Em reunião na OAB/SC, Tribunal Eleitoral apresenta iniciativas que visam fortalecer o processo eleitoral

10/07/2019 - Geral

IMG_0231.jpg

Em visita institucional ao presidente da Seccional Catarinense, Rafael Horn, o presidente do TRE-SC, desembargador Cid Goulart, pediu o apoio da OAB/SC e a mobilização da advocacia para a Campanha da Biometria promovida pelo Tribunal. O encontro ocorreu na manhã desta quarta-feira (10), no gabinete da Presidência da Seccional. Também participaram da reunião, o secretário-geral da OAB/SC, Eduardo de Mello e Souza; o presidente da Comissão de Direito Eleitoral, Paulo Freta Moreira e o diretor da Escola Judiciária Eleitoral de Santa Catarina e juiz do Pleno do TRE-SC, Wilson Pereira Junior.

“O advogado é um formador de opinião e isso faz parte da atividade profissional dele. Assim, buscamos o apoio da Ordem para sensibilizar os advogados, nesses municípios que estão em revisão eleitoral e também nos demais, pois ainda continua a biometria ordinária. Contamos com a OAB/SC para engajar nessa missão, que é da democracia. Precisamos organizar o nosso eleitorado. Temos que chegar o mais próximo possível da realidade de cada um dos municípios”, explicou o desembargador.

O presidente da Seccional acolheu o pedido e aproveitou a oportunidade para convidar o desembargador a participar do Colégio de Presidentes de Subseções, que ocorre em 13 de setembro 2019, em Concórdia. “Com certeza estamos à disposição para auxiliar nessa empreitada tão importante à nossa democracia. Para isso, será uma honra abrir as portas do nosso Colégio de Presidentes, visando mobilizar todas as nossas Subseções nesse projeto”, disse Horn.

No encontro, o desembargador ainda expôs iniciativas desenvolvidas pelo Tribunal que tem como intuito mobilizar a juventude e conscientizar as mulheres sobre seu papel e representatividade na política. “Para esse ano, também daremos início a outras duas campanhas educativas que irão trabalhar com dois segmentos. Na primeira ação, daremos sequência ao projeto que chama os jovens de 16 a 18 anos a exercerem o voto. Já, em um segundo momento, promoveremos um congresso resgatando o papel da mulher na política e trabalhando a conscientização com o intuito de coibir ações que utilizem mulheres para candidaturas de fachada”, informou Goulart.

Assessoria de Comunicação da OAB/SC


Últimas notícias